Cerâmica Industrial
https://ceramicaindustrial.org.br/article/doi/10.4322/cerind.2019.024
Cerâmica Industrial
Artigo Original

VALORIZAÇÃO DOS FINOS DE CARVÃO VEGETAL NO DESENVOLVIMENTO DE FRITA CERÂMICA PARA FORMULAÇÃO DE ENGOBE

Luara Pires Bernardini, Aline Resmini Melo, Débora De Pellegrin Campos, Josiane da Rocha Silvano das Neves, Jeorge Luiz Coelho, Morgana Nuernberg Sartor Faraco

Downloads: 0
Views: 336

Resumo

A produção de carvão vegetal gera além do produto final um resíduo: os finos. Os finos são um material fino, sem valor agregado e sem destino específico, tornando-o barato. O objetivo deste estudo foi atribuir valorização a esse resíduo, fornecido por uma empresa da região Sul de Santa Catarina, utilizando-o como matéria-prima no processo produtivo de outro segmento, o colorifício. A partir de análises de caracterização da amostra do resíduo, elaborou-se uma frita cerâmica empregando 13% do resíduo como matéria prima. A partir do desenvolvimento da frita, foram realizados testes para otimização de um engobe de uso comercial. Foram analisadas 13 formulações, sendo que o melhor teste escolhido, contendo 3% da frita desenvolvida, foi produzido em semi-industrial, ou seja, testado em cerâmica para avaliação de parâmetros de qualidade. O engobe apresentou reologia (densidade, viscosidade e resíduo) e dilatação adequadas comparando-se com o padrão. O teste apresentou maior fusibilidade, entretanto com menos brancura e com mancha d’água mais perceptível o que não descaracteriza o resultado final satisfatório do produto. A viabilidade técnica da utilização dos finos como matéria-prima na produção de frita cerâmica foi comprovada, aliando o desenvolvimento de novos produtos comerciais com a sustentabilidade de processos produtivos de outros segmentos.

Palavras-chave

Resíduo. Desenvolvimento. Frita. Engobe cerâmico.

Referências

ASSIS,Claudinéia Olimpia de. Sistema alternativo para carbonização de madeira. Dissertação (Mestrado) – Engenharia Florestal, Universidade Federal de Lavras, Minas Gerais, 2007. Disponivel em: <http://repositorio.ufla.br/bitstream/1/2731/2/DISSERTA%C3%87%C3%83O_Sistema%20alternativo%20de%20carboniza%C3%A7%C3%A3o%20da%20madeira.pdf>. Acesso em: 7 set. 2018.

BENITES, Vinícius de Melo; TEIXEIRA, Wenceslau Geraldes; REZENDE, Maria Emília; PIMENTA, Alexandre Santos.Utilização de carvão e subprodutos da carbonização vegetal na agricultura: aprendendo com as Terras Pretas de Índio. Brasília, 2009. Disponível em: < https://ainfo.cnptia.embrapa.br/digital/bitstream/item/63539/1/Cap-22-Vinicius.pdf> . Acesso em: 7 set. 2018.

CEMIN, Daniela da Silveira. Desenvolvimento de um forno para carbonização de resíduos agroflorestais em pequena escala. Dissertação (Mestrado) – Faculdade de Tecnologia, Universidade de Brasília, Brasília/ DF, 2010. Disponivel em: http://repositorio.unb.br/bitstream/10482/8160/1/2010_DanieladaSilveiraCemin_completa.pdf . Acesso em: 7 set. 2018.

CÉSAR, Janaína; PAOLI, Marco-Aurélio de; ANDRADE, João Carlos de. A determinação da densidade de sólidos e líquidos.Chemkeys. Disponível em: http://objetoseducacionais2.mec.gov.br/bitstream/handle/mec/11544/articleI.pdf?sequence=3. Acesso em: 15 nov.2018.

CETEC - FUNDAÇÃO CENTRO TECNOLÓGICO DE MINAS GERAIS. Carvão vegetal: Destilação; Carvoejamento; Propriedades; Controle de qualidade.Belo Horizonte: CETEC, 1982. 173 p

COELHO, Jorge Luiz. Utilização do resíduo de beneficiamento mineral de uma rocha com espudomênio no desenvolvimento de fritas e esmaltes cerâmicos.Dissertação (Mestrado) – Faculdade de Engenharia de Minas, Metalúrgica e de Materiais, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2014. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0366-69132016000100004&script=sci_abstract&tlng=pt> . Acesso em: 18 set. 2018.

GUARDABASSI, Patria Maria. Sustentabilidade da biomassa como fonte de energia: perspectivas para países em desenvolvimento. 2006. 132 f. Dissertação (Mestrado em Energia)-Universidade São Paulo, São Paulo, 2006. Disponível em: <http://www.iee.usp.br/producao/2006/Teses/Dissertacao_Guardabassi.pdf>. Acesso em: 07 set. 2018.

HERAS, Federico Michavila. A Evolução das Fábricas de Fritas, Esmaltes e Corantes Cerâmicos e sua Contribuição para o Setor Cerâmico. Cerâmica Industrial, São Paulo, v.07, n. 04, p. 7-17, jul/ago. 2002. Disponível: http://www.ceramicaindustrial.org.br/pdf/v07n04/v7n4_1.pdf. Acesso em: 18 set. 2018.

IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Produção da extração vegetal e silvicultura, Rio de Janeiro, v. 31, p. 1-54, 2016. Disponível em: <https://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/periodicos/74/pevs_2016_v31.pdf>. Acesso em: 01 set. 2018.

JUNIOR, Marsis Cabral; BOSCHI, Anselmo; FERREIRA, André Luiz Baradel; COELHO, José Mario. A Indústria de Colorifícios no Brasil: Situação Atual e Perspectivas Futuras. Cerâmica Industrial. São Paulo, v. 15, n. 01, p. 13-18, 2010. Disponível em: <http://www.ceramicaindustrial.org.br/pdf/v15n1/v15n1a02.pdf>. Aceso em: 18 set.2018.

JUVILLAR, J. B. Tecnologias da transformação da madeira em carvão vegetal. In: PENEDO, W. R. (Comp.). Uso da madeira para fins energéticos. Belo Horizonte: CETEC, 1980. 158 p. (Série Publicações Técnicas, n. 1).

LIMA, Maria Margarida Teixeira Moreira. Características da poeira do processo de fabricação de materiais cerâmicos para revestimento: estudo no pólo de Santa Gertrudes. 2007. 142f. Dissertação (Pós-Graduação) – Faculdade de Engenharia Civil, Arquitetura e Urbanismo, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2007. Disponível em: <http://repositorio.unicamp.br/bitstream/REPOSIP/257818/1/Moreira-Lima_MariaMargaridaTeixeira_M.pdf>. Acesso em: 07 out. 2018.

LOUREIRO, Gabrielle Hambrecht. Otimização do carregamento e descarregamento de fornos em uma planta de carbonização. Dissertação (Pós-graduação) – Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2014. Disponível em: <https://acervodigital.ufpr.br/bitstream/handle/1884/46664/R%20-%20E%20- %20GABRIELLE%20HAMBRECHT%20LOUREIRO.pdf?sequence=1>. Acesso em: 07 set. 2018.

MONTE, M.V.C.; LIMA, N.B.; AGUIAR, A.A.; OLIVEIRA, R.R.; MENEGAZZO, A.P.M. Avaliação de engobes no aparecimento da mancha de água em revestimentos cerâmicos. 18º CBECiMat - Congresso Brasileiro de Engenharia e Ciência dos Materiais. Disponível em: < http://repositorio.ipen.br:8080/xmlui/bitstream/handle/123456789/15839/13256.pdf?sequence=1&isAllowed=y>. Acesso em: 18 set. 2018.

OLIVEIRA, Marcos de. Carvão vegetal sustentável: Novo sistema produz de forma limpa matéria-prima dentro de floresta de eucaliptos. Pesquisa Fapesp, São Paulo, n. 189, p. 72-75, nov. 2011. Disponível em: <http://revistapesquisa.fapesp.br/2011/11/11/carvao-vegetal-sustentavel/>. Acesso em: 02 set. 2018.

SANCHÉS, E. Matérias-Primas para a Fabricação de Fritas e Esmaltes Cerâmicos. Cerâmica Industrial, São Paulo, v.02, n. 34, p. 32-40, mai/ago. 1997. Disponível em: < http://www.ceramicaindustrial.org.br/pdf/v02n34/v2n34_5.pdf>. Acesso em: 18 set. 2018.

SANTOS, Rosimere Cavalcante dos. Parâmetros de qualidade da madeira e do carvão vegetal de clones de eucalipto. Tese (Pós-Graduação) - Ciência e Tecnologia da madeira, Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2010. Disponível em: <http://prpg.ufla.br/_ppg/ct-madeira//wp-content/uploads/2012/07/Rosimeire-Cavalcante-dos-Santos-Tese1.pdf>. Acesso em: 1 out. 2018.

SANTOS, Sueli de Fátima de Oliveira Miranda; HATAKEYAMA, Kazuo. Processo sustentável de produção de carvão vegetal quanto aos aspectos: ambiental,econômico, social e cultural. SciELO - ScientificElectronic Library Online. São Paulo,v. 22, n. 2, p. 309-321, mar. 2012. Disponível em: < http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0103- 65132012000200011&script=sci_abstract&tlng=pt>. Acesso em: 1 out. 2018.

SARABANDO, Artur R. M.; OLIVEIRA, Helder J. C., LABRINCHA, João António. Uso de Granilhas em Suspensão para Porcelanato. Cerâmica Industrial, São Paulo, v. 16, n. 03, p. 11-16, mai/jun. 2011. Disponível em: <http://www.ceramicaindustrial.org.br/pdf/v16n3/v16n3a02.pdf>. Acesso em: 07 out.2018.

SASAKI, A.C.; LIMA, L. S.; QUINÁIA, S. P. Reaproveitamento de Resíduo de Moinha de Carvão Vegetal para Adsorção de Íons Metálicos em Meio Aquoso. Revista Virtual de Química. Paraná, v. 06, n. 06, p. 1549-1563, Nov. 2014. Disponível em: <http://rvq.sbq.org.br/imagebank/pdf/v6n6a03.pdf>. Acesso em: 18 out. 2018.

ZANATTA, Luiz Otavio da Soler. Estudo da utilização de resíduo sólido proveniente do processo de fabricação de fritas para a produção de esmaltes cerâmicos. Disponível em: <http://repositorio.unesc.net/bitstream/1/1797/1/Luiz%20Otavio%20Da%20Soler%20Zanatta.pdf>. Acesso em: 30 set. 2018.

5e2860080e88257c12864c29 ci Articles
Links & Downloads

Cerâm. ind.

Share this page
Page Sections