Cerâmica Industrial
https://ceramicaindustrial.org.br/article/doi/10.4322/cerind.2019.003
Cerâmica Industrial
Artigo Original

Estudo Estratégico da Cadeia Produtiva da Indústria Cerâmica no Estado de São Paulo: Parte I – Introdução e a Indústria de Cerâmica Vermelha

Marsis Cabral Junior, Paulo Brito Moreira de Azevedo, Gláucia Cuchierato, José Francisco Marciano Motta

Downloads: 4
Views: 237

Resumo

Este trabalho deriva de estudo de maior abrangência dirigido à elaboração de um diagnóstico técnico-econômico da indústria cerâmica no estado de São Paulo, com vistas a subsidiar ações de governo que garantam o abastecimento sustentável de matérias-primas minerais a este setor da economia. Entre as cerâmicas tradicionais foram priorizados os segmentos industriais de maior relevância econômica no Estado e com consumo significativo de bens minerais, a saber: Cerâmica Vermelha, Revestimentos, Louça Sanitária, Louça e Porcelana – Mesa, Utilitários e Decoração, Colorifícios (Fritas, Esmaltes e Corantes), e Cerâmica Técnica – Isoladores Elétricos. Nesse contexto, as avaliações desses segmentos e a análise estratégica efetuadas buscaram estabelecer um arcabouço de informações, bem como sugestões de iniciativas para o fortalecimento do setor produtivo, que poderão auxiliar a formulação de políticas para modernização e aprimoramento do sistema de suprimento mineral ao parque cerâmico paulista.

Os principais resultados desse estudo serão tratados em uma série de quatro artigos. Este primeiro artigo aborda aspectos metodológicos, contextualização e fatos motivadores do estudo, breve histórico e características gerais da estrutura produtiva e de mercado da indústria cerâmica no Estado, sendo analisado especificamente o segmento de cerâmica vermelha. Os demais segmentos industriais, bem como a análise estratégica da cadeia produtiva mínero-cerâmica, serão apresentados nos artigos subsequentes.

Palavras-chave

cerâmica, matérias-primas, indústria, mineração, tecnologia

Referências

ABC – ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE CERÂMICA – Informações gerais na homepage. Disponível em: . Acesso em: 05 de abr. 2018.

ANICER – ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE CERÂMICA VERMELHA. Informações gerais na homepage. Disponível em: . Acesso em: 08 de abr. 2018.

CABRAL JUNIOR, M.; SERRA, N. (Coord.) Bases para implantação de um Polo Mínero-Cerâmico no Estado da Bahia. Salvador: CBPM, 2006. 132 p.

CABRAL JUNIOR, M.; MOTTA, J. F. M.; ALMEIDA, A. S.; TANNO, L. C. RMIs: Argila para Cerâmica Vermelha. In: LUZ, A. B. da; LINS, F. A. F. (Org.). Rochas & Minerais Industriais: usos e aplicações. 2ed. Rio de Janeiro: CETEM/MCT, 2009, p. 747-770.

CABRAL JUNIOR, M.; SUSLICK, S.; SUZIGAN, W. Caracterização dos Arranjos Produtivos Locais de Base Mineral no Estado de São Paulo: Subsídio à Mineração Paulista. Geociências (São Paulo. Online), v. 29, p. 81-104, 2010.

CABRAL JUNIOR, M.; GAMBA, T. de C.; TANNO, L. C.; ALMEIDA, A. S. Proposta metodológica para identificação e caracterização de fontes de suprimento de matérias-primas minerais: aplicação na indústria de cerâmica vermelha do Médio Rio Tietê - SP. Geociências (São Paulo. Online), v. 31, p. 287-307, 2012.

DNPM – DEPARTAMENTO NACIONAL DA PRODUÇÃO MINERAL. Anuário Mineral Paulista. 2016. Disponível em: . Acesso em: 07 de abr. 2018.

FACINCANI, E. Tecnologia ceramica – I laterizi. Itália: Gruppo Editoriale Faenza Editrice. Faenza. Seconda edizione. 267p. 1992.

IPT - INSTITUTO DE PESQUISAS TECNOLÓGICAS DO ESTADO DE SÃO PAULO. Desenvolvimento de processo de fabricação de telhas de cerâmica vermelha especiais em ciclos rápidos de queima – fase I. São Paulo: IPT, 2007. (Rel. n. 92 351-205).

IPT - INSTITUTO DE PESQUISAS TECNOLÓGICAS DO ESTADO DE SÃO PAULO. Estudo estratégico da cadeia produtiva da indústria cerâmica no Estado de São Paulo – Fase 1. São Paulo: IPT, 2018. (Rel. n. 153900-205).

MOTTA, J.F.M.; ZANARDO, A.; CABRAL JUNIOR, M.; TANNO, L. C. e CUCHIERATO, G. As matérias-primas plásticas para a cerâmica tradicional: argilas e caulins. Cerâmica Industrial, vol.9, n.2, p.33-46, 2004.

MTE – MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO. Base RAIS/TEM ano base 2016. Brasília: MTE, 2018.

SILVA, M.S. Da importância da cerâmica vermelha ou estrutural. Cerâmica, São Paulo, v. 28, n. 147, p. 21-25, 1982.

5cae05d70e88252b60fa9a2d ci Articles
Links & Downloads

Cerâm. ind.

Share this page
Page Sections