Cerâmica Industrial
https://ceramicaindustrial.org.br/article/doi/10.4322/cerind.2017.007
Cerâmica Industrial
Artigo Original

Estudo sobre a Viabilidade de Utilização do Resíduo Proveniente do Setor de Moagem em uma Formulação de Engobe Cerâmico

Gian Garcia, Guilherme E. Vanderlind, Carolina R. M. Marques, Aline R. Melo

Downloads: 2
Views: 589

Resumo

O reaproveitamento de resíduos de produção no processo de geração do mesmo é interessante tendo em vista seus aspectos econômicos e ecológicos. Essa pesquisa avaliou a possibilidade de se reaproveitar os resíduos gerados no setor de moagem no próprio processo. O resíduo utilizado apresentava contaminação por ferro metálico que resultou em um aumento da fundência quando adicionado ao engobe que se tinha como referência. O melhor resultado foi obtido utilizando 6% de resíduo e passando o engobe por processo de desferronização além de adicionar matérias-primas que corrigiram a fundência do resíduo. O melhor teste apresentou reologia, absorção, retração, cor de queima e mancha d’água satisfatórios. O único ponto negativo foi a dilatação que ficou mais baixa que o padrão.

Palavras-chave

resíduo, reaproveitamento, engobe.

Referências

1. AMOROS, J. L., et ali. Acordo Esmalte-Suporte (I) - A falta de acordo como causa do empenamento. Revista Cerâmica Industrial. São Paulo, Agosto/Dezembro. 1996, p.6.

2. GONÇALVES, P. S., SUSTER, M., FLOR, R. S. Reformulação de Engobes Visando a Substituição de Zirconita. Cerâmica Industrial, São Paulo, v. 1, n. 5, p.1-3, jan. 2000. Mensal. Disponível em: <http://www.ceramicaindustrial.org.br/pdf/v05n01/v5n1_5.pdf>. Acesso em: 18 jul. 2015.

3. MELCHIADES. Fabio G., BARBOSA, Andréa R.D., BOSCHI, Anselmo O. Relação entre a Curvatura de Revestimentos Cerâmicos e as Características da Camada de Engobe. Revista Cerâmica Industrial. São Paulo, Março/Abril. 2000. p.29.

4. ABRIL, F. I. L. H. O. Oscar de. Esmaltes, Esmaltação e Variação de Tonalidade. Revista Cerâmica Industrial.São Paulo, 1999, p.40.

5. SANTOS. Débora Ribeiro et al. Dício. São Paulo: Folha de São Paulo, 2016. Disponível em: <http://www.dicio.com. br/residuo/>. Acesso em: 13 jul. 2016.

6. MODESTO, C., et ali. Caracterização Tecnológica de Rejeitos Industriais de Xisto para Fabricação de Grês Vermelho. Revista Cerâmica Industrial. São Paulo, Janeiro/Fevereiro. 2005. p.41.

7. GARCIA. Karla Giuliane Gomes. A LOGÍSTICA REVERSA PARA OS RESÍDUOS ELETRÔNICOS COMO PROTEÇÃO AO MEIO AMBIENTE NO BRASIL. Revista do Ceds, Dom Bosco, v. 1, n. 2, p.1-12, jul. 2015. Semestral. Disponível em: <http://www.undb.edu.br/publicacoes/arquivos/revceds_n_2_logistica_reversa_para_os_residuos_ eletronicos_karla_giuliane_gomes_garcia.pdf>. Acesso em: 14 jul. 2016.

8. FATTA, D. et al. Generation and management of construction and demolition waste in Greece – an existing challenge. Resources, Conservation and Recycling, n. 40, 81-91, 2003.

9. RIBEIRO. Manuel Joaquim P. M.; ABRANTES, Joao Carlos Castro. Moagem em Moinho de Bolas: Estudo de Algumas Variáveis e Otimização Energética do Processo. Cerâmica Industrial, Avero, v. 2, n. 6, p.7-11, Março/Abril. 2001. Bimestral. Disponível em: <http://www.ceramicaindustrial. org.br/pdf/v06n02/v6n2_1.pdf>. Acessoem: 19 jul. 2016.

10. NANDI, V. S., MONTEDO, O. R. K. Otimização do Processo de Moagem de Engobes Cerâmicos para Produção de Revestimento. Revista Cerâmica Industrial. São Paulo, Julho/Agosto. 2009. p.24.

594953310e88250e701436ba ci Articles
Links & Downloads

Cerâm. ind.

Share this page
Page Sections