Cerâmica Industrial
http://ceramicaindustrial.org.br/article/doi/10.4322/cerind.2018.004
Cerâmica Industrial
Artigo

Estudo de Recuperação de Resíduos Vítreos na Formulação de Cerâmica Vermelha

Jordana Mariot Inocente, Vitor de Souza Nandi, Fábio Rosso, Alex de Oliveira, Alexandre Zaccaron

Downloads: 1
Views: 110

Resumo

O estudo tem como objetivo analisar a viabilidade técnica de incorporação de resíduo vítreo, oriundo dos decantadores de esmaltes, em massa de cerâmica vermelha para produção de bloco estrutural. O resíduo analisado é considerado como classe I – Perigoso, por apresentar elementos tóxicos no lixiviado acima do permitido por norma brasileira de classificação de resíduos. Foram realizadas 6 formulações, que partiu da massa padrão, e se estendeu a diferentes percentuais (2, 5, 10, 15 e 20%) do resíduo adicionado. Foram realizados testes de caracterização química e física das matérias-primas e as propriedades tecnológicas avaliadas foram: Retração térmica linear de secagem e queima, perda ao fogo, absorção de água e resistência mecânica. Os resultados apresentados nas formulações realizadas demonstraram a viabilidade no uso de até 20% em peso na massa padrão, onde foi possível diminuir a absorção de água e aumentar a resistência mecânica. Esse trabalho também contribui para a diminuição do impacto ambiental e favorece ao desenvolvimento sustentável da cerâmica vermelha contribuindo para a melhoria da qualidade das peças.

Palavras-chave

cerâmica vermelha, valorização de resíduo, resíduo vítreo, bloco estrutural cerâmico

Referências

[1] R. Taurino, L. Barbieri, F. Bondioli, Surface properties of new green building material after TiO2-SiO2 coatings deposition, Ceram. Int. 42 (2015) 4866–4874. doi:10.1016/j.ceramint.2015.12.002.

[2] A. Domínguez, M.I. Domínguez, S. Ivanova, M.A. Centeno, J.A. Odriozola, Recycling of construction and demolition waste generated by building infrastructure for the production of glassy materials, Ceram. Int. 42 (2016) 15217–15223. doi:10.1016/j.ceramint.2016.06.157.

[3] V.S. Nandi, F. Raupp-Pereira, O.R.K. Montedo, A.P.N. Oliveira, The use of ceramic sludge and recycled glass to obtain engobes for manufacturing ceramic tiles, J. Clean. Prod. 86 (2015) 461–470. doi:10.1016/j.jclepro.2014.08.091.

[4] R. Ji, S. Wu, C. Yan, H. Wang, Y. He, D. Zhao, X. Wang, Preparation and Characterization of the One-piece Wall Ceramic Board by Using Solid Wastes, Ceram. Int. In press (2017). doi:10.1016/j.ceramint.2017.03.088.

[5] European Commission, Energy-efficient buildings PPP, multi-annual road map and longer term strategy., Publications Office of the European Union, Brussels, Belgium., 2010.

[6] M.I. Almeida, A.C. Dias, M. Demertzi, L. Arroja, Environmental profile of ceramic tiles and their potential for improvement, J. Clean. Prod. 131 (2016) 583–893. doi:10.1016/j.jclepro.2016.04.131.

[7] CBIC - Câmara Brasileira da Indústria da Construção, Banco de Dados, (2017) www.cbicdados.com.br/home.

[8] Y. Taha, M. Benzaazoua, R. Hakkou, M. Mansori, Coal mine wastes recycling for coal recovery and eco-friendly bricks production, Miner. Eng. 107 (2016) 123–138. doi:10.1016/j.mineng.2016.09.001.

[9] M. Dal Bó, F.G. Melchiades, A.O. Boschi, D. Hotza, Efeito das propriedades dos esmaltes e engobes sobre a curvatura de revestimentos cerâmicos, Cerâmica. 58 (2012) 118–125.

[10] V. de S. Nandi, J. Feltrin, M. Volpato, A. Pedro, N. de Oliveira, Caracterização de Resíduo Sólido de ETE da Indústria Cerâmica de Revestimento, Cerâmica Ind. 17 (2012) 32–35. doi:10.4322/cerind.2014.011.

[11] C.A.S. Pérez, C. Paduani, J.D. Ardisson, D. Gobbi, A. Thomé, Caracterização de Massas Cerâmicas Utilizadas na Indústria de Cerâmica Vermelha em São Domingos do Sul - RS, Cerâmica Ind. 15 (2010) 38–43.

[12] L. Zhang, Production of bricks from waste materials - A review, Constr. Build. Mater. 47 (2013) 643–655. doi:10.1016/j.conbuildmat.2013.05.043.

[13] M. Sutcu, H. Alptekin, E. Erdogmus, Y. Er, O. Gencel, Characteristics of fired clay bricks with waste marble powder addition as building materials, Constr. Build. Mater. 82 (2015) 1–8. doi:10.1016/j.conbuildmat.2015.02.055.

[14] N. Phonphuak, S. Kanyakam, P. Chindaprasirt, Utilization of waste glass to enhance physical-mechanical properties of fired clay brick, J. Clean. Prod. 112 (2016) 3057–3062. doi:10.1016/j.jclepro.2015.10.084.

[15] C.M.F. Vieira, A.S.C. Morais, S.N. Monteiro, G.C.G. Delaqua, Teste industrial de cerâmica vermelha incorporada com resíduo de vidro de lâmpada fluorescente, Cerâmica. 62 (2016) 376–385.

[16] N.C. Coutinho, C.M.F. Vieira, Caracterização e incorporação de cinza de resíduo sólido urbano em cerâmica vermelha, Cerâmica. 62 (2016) 249–255. doi:10.1590/0366- 69132016623631985.

[17] C. Leiva, C. Arenas, B. Alonso-fariñas, L.F. Vilches, B. Peceño, M. Rodriguez-galán, Characteristics of fi red bricks with co-combustion fl y ashes, J. Build. Eng. 5 (2016) 114–118. doi:10.1016/j.jobe.2015.12.001.

[18] E.N.M. de Medeiros, R.M. Sposto, G. de A. Neves, R.R. Menezes, Incorporação de cinza de lenha, lodo de estação de tratamento de água e cinza de casca de arroz em massa cerâmica. Utilização da técnica de planejamento, Cerâmica. 56 (2010) 399–404. doi:10.1590/S0366-69132010000400014.

[19] Y. Taha, M. Benzaazoua, R. Hakkou, M. Mansori, Natural clay substitution by calamine processing wastes to manufacture fired bricks, J. Clean. Prod. 135 (2016) 847–858. doi:10.1016/j.jclepro.2016.06.200.

[20] P.H.S. Almeida, C.R.G. Tavares, Influência do tipo de argila no processo de solidificação / estabilização de lodo têxtil, Cerâmica. 61 (2015) 137–144. doi:10.1590/0366-69132015613571870.

[21] M.A. Tantawy, R. Sa, Applied Clay Science Middle Eocene clay from Goset Abu Khashier : Geological assessment and utilization with drinking water treatment sludge in brick manufacture, Appl. Clay Sci. 138 (2017) 114–124. doi:10.1016/j.clay.2017.01.005.

[22] C. Coletti, L. Maritan, G. Cultrone, C. Mazzoli, Use of industrial ceramic sludge in brick production : Effect on aesthetic quality and physical properties, Constr. Build. Mater. 124 (2016) 219–227. doi:10.1016/j. conbuildmat.2016.07.096.

[23] M.D.P. De Morais, R.S. Macedo, C.M.O. Raposo, Preparação e caracterização de sistemas chamote / argila visando o reaproveitamento de descartes industriais, Cerâmica. 61 (2015) 206–212. doi:/10.1590/0366-69132015613581864.

[24] B. Rajamannan, G. Viruthagiri, K.S. Jawahar, Effect of grog addition on the technological properties of ceramic, Int. J. Latest Res. Sci. Technol. 2 (2013) 81–84.

[25] F.P. Gouveia, R.M. Sposto, Incorporação de chamote em massa cerâmica para a produção de blocos . Um estudo das propriedades físico-mecânicas, Cerâmica. 55 (2009) 415–419.

[26] A. Zaccaron, S.L. Galatto, V. de S. Nandi, P. Fernandes, Incorporação de Chamote na Massa de Cerâmica Vermelha como Valorização do Resíduo, Cerâmica Ind. 19 (2014) 33–39.

[27] A. Ukwatta, A. Mohajerani, Characterisation of fired-clay bricks incorporating biosolids and the effect of heating rate on properties of bricks, Constr. Build. Mater. 142 (2017) 11–22. doi:10.1016/j.conbuildmat.2017.03.047.

[28] ABNT, NBR 10004 - Resíduos Sólidos - Classificação, Assoc. Bras. Normas Técnicas. (2004) 71.

[29] US EPA - United States Environmental Protection Agency., SW 846 - Test Method For Evaluating Solid Waste Report Number SW-846., Washigton, DC, 1986.

[30] ABNT, NBR 10005 - Procedimento para obtenção de extrato lixiviado de resíduos sólidos, Assoc. Bras. Normas Técnicas. (2004) 16.

[31] ABNT, NBR 10006 - Procedimento para obtenção de extrato solubilizado de resíduos sólidos, Assoc. Bras. Normas Técnicas. (2004) 3.

[32] ABNT, NBR 10007 - Amostragem de resíduos sólidos, Assoc. Bras. Normas Técnicas. (2004) 21.

[33] A.A. Oliveira, Tecnologia em cerâmica., 1a , Editora Lara, Criciúma, SC, 2011.

[34] R.R. Menezes, R.R. De Almeida, L.N.L. Santana, G.A. Neves, H.L. Lira, H.C. Ferreira, Análise da co-utilização do resíduo do beneficiamento do caulim e serragem de granito para produção de blocos e telhas cerâmicos, Cerâmica. 53 (2007) 192–199.

[35] A. Zaccaron, A.M. Bernardin, F. Rosso, V. de S. Nandi, P. Fernandes, Utilização de Vidro de Garrafas para Redução da Absorção de Água em Produtos de Cerâmica Vermelha, Cerâmica Ind. 20 (2016) 35–39.

5bcf69690e8825ff661f4c09 ci Articles
Links & Downloads

Cerâm. ind.

Share this page
Page Sections